Crime & Castigo

Espaço voltado para informações sobre a situação carcerária nas unidades prisionais da região Metropolitana de São Paulo, interior do Estado e Baixada Santista.

  • Comentários recentes

    Não existem comentários públicos disponíveis para exibição.

SAP e VEC correspondente

Relação de presídios subordinados à atividade correicional da Corregedoria dos Presídios de São PauloPenitenciária Feminina do Butantã

Penitenciária Feminina da Capital

Penitenciária Feminina de Santana

Centro de Atendimento a Mulher Presa

Centro Hospitalar e Núcleo de Observação Criminológica

Presídio Especial da Polícia Civil

CDP Belém I

CDP Belém II

CDP Vila Independência

CDP “ASP Vicente Luzan da Silva” Pinheiros I

CDP Pinheiros II – Prov. CSM 889/04

CDP “ASP Joaquim Fonseca Lopes” Parelheiros

Centro de Progressão Penitenciária de São Miguel Paulista

Penitenciária”Dr. Paulo Luciano de Campos” de Avaré I– Prov. CSM 822/03 e Prov. CSM nº 1227/06

Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico de Franco da Rocha I– Com. CG 404/03 e Prov. CSM nº 1227/06

Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico I (feminino) de Franco da Rocha I – Prov. CSM nº 1227/06

Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico de Franco da Rocha II– Prov. CSM nº 1227/06

Penitenciária de Guareí I (provisório) – Prov. CSM 929/0, Prov. CSM 1075/05, Prov. CSM 1159/06, Prov. CSM 1245/06 e Prov. CSM 1322/07

Penitenciária de Guareí II (provisório) – Prov. CSM 929/05, Prov. CSM 1075/05, Prov. CSM 1159/06, Prov. CSM 1245/06 e Prov. CSM 1322/07

Centro de Readaptação Penitenciária de Presidente Bernardes (RDD) – Prov. CSM 822/03 e Prov. CSM nº 1227/06

Penitenciária de Presidente Bernardes – VEC de São Paulo – Prov. CSM nº 1227/06

Penitenciária de Presidente Wenceslau I – Prov. CSM nº 1227/06

Penitenciária de Presidente Wenceslau II– Prov CSM 1125/06 e Prov. CSM nº 1227/06

Penitenciária de Reginópolis I – Prov. CSM 897/04, Prov. CSM 931/05, Prov. CSM 1074/05 e Prov. CSM 1157/06 e Prov. CSM nº 1227/06

Penitenciária de Reginópolis II – Prov. CSM 897/04, Prov. CSM 931/05, Prov. CSM 1074/05 e Prov. CSM 1157/06 e Prov. CSM nº 1227/06

Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico de TaubatéCom. CG 404/03 e Prov. CSM nº 1227/06

Centro de Reabilitação Feminino de TaubatéProv. CSM nº 1227/06

Centro de Readaptação de Taubaté (RDD) – Prov. CSM nº 1227/06

Penitenciárias da SAP e suas respectivas VECs.

Penitenciária “Valentim Alves da Silva” de Álvaro de Carvalho – VEC de Marília – Prov. CSM 639/99

CDP de Americana – VEC de Americana – Prov. CSM 897/04

Penitenciária de Andradina – VEC de Andradina – Prov. CSM 639/99

Centro de Ressocialização de Araçatuba – VEC de Araçatuba – Prov. 788/02

Centro de Ressocialização de Araraquara – VEC de Araraquara – Prov. CSM 1246/06

Penitenciária “Dr. Sebastião Martins Silveira” de Araraquara – VEC de Araraquara – Prov. CSM 1294/07

Centro de Ressocialização Feminino de Araraquara – VEC de Araraquara – Prov. CSM 1246/06

Penitenciária de Assis – VEC de Assis – Prov. CSM 552/96

Centro de Ressocialização de Atibaia

Penitenciária Compacta de Avanhandava – 2ª VEC de Araçatuba – Prov. CSM 1229/06

Centro de Ressocialização “Dr. Mauro de Macedo” de Avaré – VEC de Avaré – Prov. CSM 788/02

Penitenciária”Dr. Paulo Luciano de Campos” de Avaré I– VEC de São Paulo – Prov. CSM 822/03 e Prov. CSM nº 1227/06

Penitenciária “Nelson Marcondes do Amaral” Avaré II – VEC de Avaré – Prov. CSM 639/99

Penitenciária de Balbinos I – 2ªVEC de Bauru – Prov. CSM 1225/06

Penitenciária de Balbinos II – 2ªVEC de Bauru – Prov. CSM 1225/06

IPA “Prof. Noé de Azevedo” de Bauru – 2ª VEC de Bauru – Prov. CSM  552/96 e Prov. 1225/06

CDP de Bauru – 1ª VEC de Bauru – Prov. CSM  816/03 e Prov. 1225/06

Penitenciária “Dr. Alberto Brochieri” de Bauru I – 1ª VEC de Bauru – Prov. CSM  552/96 e Prov. 1225/06

Penitenciária “Dr. Eduardo de Oliveira Vianna” Bauru II – 1ª VEC de Bauru – Prov. CSM  552/96 e Prov. 1225/06

Centro de Ressocialização de Birigui – VEC de Birigui

Centro de Ressocialização de Bragança Paulista – VEC de Bragança Paulista – Prov. CSM  788/02

CDP “Tácio Aparecido Santana” de CaiuáProv. CSM 922/05 atribui competência para as VECs de Pres. Venceslau (presos provisórios) e Pres. Prudente (presos definitivos)

Penitenciária do São Bernardo de Campinas – 1ª VEC de Campinas – Prov. CSM 536/95 e Prov. CSM 788/02 e Prov. CSM nº 1226/06

CDP Campinas – 1ª VEC de Campinas – Prov. CSM  788/02 e Prov. CSM nº 1226/06

Penitenciária Feminina de Campinas – VEC de Campinas – Prov. CSM  536/95

CPP “Prof. Ataliba Nogueira” de Campinas/Hortolândia – 2ª VEC de Campinas – Prov. CSM nº 1226/06

Penitenciária “Joaquim de Sylos Cintra” de Casa Branca – VEC de Casa Branca – Prov. CSM  639/99

CDP Vertical de Diadema – VEC de Diadema – Prov. CSM  929/05

Penitenciária de Dracena – VEC de Dracena – Prov. CSM  784/02

Penitenciária de Flórida Paulista – 2ª VEC de Presidente Prudente – Prov. CSM 1228/06

Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico de Franco da Rocha I– VEC de São Paulo – Com. CG 404/03 e Prov. CSM nº 1227/06

Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico I (feminino) de Franco da Rocha I – VEC de São Paulo – Prov. CSM nº 1227/06

Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico de Franco da Rocha II – VEC de São Paulo – Prov. CSM nº 1227/06

Centro de Progressão Penitenciária de Franco da Rocha – VEC de Franco da Rocha

Centro de Detenção Provisória de Franco da Rocha – VEC de Franco da Rocha –  Prov. CSM 904/05

Penitenciária “Mário de Moura Albuquerque” de Franco da Rocha I  – VEC de Franco da Rocha – Prov. CSM  639/99

Penitenciária “Nilton Silva” de Franco da Rocha II   – VEC de Franco da Rocha – Prov. CSM  639/99

Penitenciária de Franco da Rocha III   – VEC de Franco da Rocha

Penitenciária “Osíris Souza e Silva” de Getulina – VEC de Marília – Prov. CSM 639/99 (publicação de 25/3/99)

Penitenciária de Guareí I (provisório) – VEC de São Paulo – Prov. CSM 929/0, Prov. CSM 1075/05, Prov. CSM 1159/06 e Prov. CSM 1322/07

Penitenciária de Guareí II (provisório) – VEC de São Paulo – Prov. CSM 929/05, Prov. CSM 1075/05, Prov. CSM 1159/06 e Prov. CSM 1322/07

CDP Guarulhos I – VEC de Guarulhos

CDP Guarulhos II – VEC de Guarulhos

Penitenciária “José Parada Neto” Guarulhos I – VEC de Guarulhos – Prov. CSM 788/02 (Prov. CSM 1073/05 revoga Prov. CSM 855/04)

Presídio “Adriano Marrey” de Guarulhos  II– VEC de Guarulhos – Prov. CSM 639/99 e Prov. CSM 788/02 (Prov. CSM 1073/05 revoga Prov. CSM 855/04)

CDP de Hortolândia – 2ª VEC de Campinas – Prov. CSM nº 1226/06

Penitenciária Hortolândia I – 2ª VEC de Campinas – Prov. CSM nº 1313/07 (antes, pelo Prov. 1226/06, pertencia à 1ª VEC Campinas)

Penitenciária “Odete Leite de Campos Critter” Hortolândia II – 1ª VEC de Campinas – Prov. CSM nº 1226/06

Penitenciária III de Hortolândia – 1ª VEC de Campinas – Prov. CSM nº 1226/06

Penitenciária “Orlando Brando Filinto” de Iaras – VEC de Avaré – Prov. CSM  639/99

Penitenciária “Odon Ramos Maranhão” de Iperó – VEC de Sorocaba – Prov. CSM  639/99

Penitenciária de Irapuru – 2ª VEC de Presidente Prudente – Prov. CSM 1228/06

Penitenciária “Cabo PM Marcelo Pires da Silva” de Itaí – VEC de Avaré – Prov. CSM  639/99

CDP Itapecerica da Serra – VEC de Itapecerica da Serra – Prov. CSM 1126/06

Centro de Ressoacialização de Itapetininga – VEC de Itapetininga – Prov. CSM  788/02

Penitenciária “Jairo de Almeida Bueno” Itapetininga I – VEC de Itapetininga – Prov. CSM  534/95

Penitenciária Itapetininga II – VEC de Itapetininga – Prov. CSM  788/02

Penitenciária “Dr. Antonio de Queiroz Filho” Itirapina I – VEC de Rio Claro – Prov. CSM  552/96  

Penitenciária “João Batista de Arruda Sampaio” Itirapina II – VEC de Rio Claro – Prov. CSM  639/99

Centro de Ressocialização de Jaú – VEC de Jaú

Penitenciária de Junqueirópolis – VEC de Tupã – Prov. CSM  784/02 e Prov. CSM  889/04

Penitenciária I de Lavínia I – 2ª VEC de Araçatuba – Prov. CSM 1229/06

Penitenciária I de Lavínia II – 2ª VEC de Araçatuba – Prov. CSM 1229/06

Penitenciária I de Lavínia III – 2ª VEC de Araçatuba – Prov. CSM 1229/06

Centro de Ressocialização de Limeira – VEC de Limeira – Prov. CSM  788/02

Centro de Ressocialização de Lins – VEC de Lins – Prov. CSM  788/02

Penitenciária de Lucélia – VEC de Tupã – Prov. CSM 639/99 e Prov. CSM   889/04

Penitenciária de Marabá Paulista - 2ª VEC de Presidente Prudente – Prov. CSM 1228/06

Centro de Ressocialização de Marília – VEC de Marília – Prov. CSM  788/02

Penitenciária de Marília – VEC de Marília –  Prov. CSM 552/96

Penitenciária de Martinópolis – 1ª VEC de Presidente Prudente – Prov. CSM  639/99 e Prov. CSM 1228/06

CDP de Mauá – VEC de Mauá – Prov. CSM  891/04

Penitenciária “Nestor Canoa” de Mirandópolis I – 1ª VEC de Araçatuba – Prov. CSM  534/95 e Prov. CSM 1229/06

Penitenciária de Mirandópolis II – 1ª VEC de Araçatuba – Prov. CSM 534/95 e Prov. CSM 1229/06

Centro de Ressocialização de Mococa – VEC de Mococa – Prov. CSM  788/02

CDP Mogi das Cruzes – VEC de Mogi das Cruzes –  Prov. CSM 816/03

Centro de Ressocialização “Prof. João Messaglia” de Mogi Mirim – VEC de Mogi Mirim –  Prov. CSM 891/04

CPP de Mongaguá – VEC de Itanhaém

CDP Osasco I – VEC de Osasco – Prov. CSM 788/02

CDP Osasco II – VEC de Osasco – Prov. CSM 788/02

Penitenciária de Osvaldo Cruz – 1ª VEC de Presidente Prudente Prov. CSM 1228/06

Penitenciária de Pacaembu – VEC de Tupã –  Prov. CSM 639/99

CDP Pacaembu – VEC de Tupã –  Prov. CSM 784/02 e Prov. CSM 889/04

Penitenciária de Paraguaçu Paulista – VEC de Assis – Prov. CSM 788/02

CDP “Nelson Furlan” Piracicaba – VEC de Piracicaba – Prov. CSM 788/02

Centro de Ressocialização “Carlos Sidnes Cantarelli “ Piracicaba – VEC de Piracicaba – Prov. CSM 788/02

Penitenciária “Dr. Walter Faria Pereira de Queiroz” Pirajuí I – 1ª VEC de Bauru –  Prov. CSM 552/96 e Prov. 1225/06

Penitenciária “Dr. Luiz Gonzaga Vieira” Pirajuí II – 1ª VEC de Bauru – Prov. CSM 639/99 e Prov. 1225/06

Penitenciária de Potim I – 1ª VEC de Taubaté – Prov. CSM 1314(antes, pelo Prov. 1230/06, pertencia à 2ª VEC Taubaté)

Penitenciária de Potim II – 1ª VEC de Taubaté – Prov. CSM 1314(antes, pelo Prov. 1230/06, pertencia à 2ª VEC Taubaté)

Penitenciária de Pracinha – 1ª VEC de Presidente Prudente Prov. CSM 1228/06

CDP de Praia Grande

Centro de Readaptação Penitenciária de Presidente Bernardes (RDD) – VEC de São Paulo – Prov. CSM 822/03 e Prov. CSM nº 1227/06

Penitenciária de Presidente Bernardes – VEC de São Paulo – Prov. CSM nº 1227/06

Centro de Ressocialiação de Pres. Prudente – 1ª VEC de Pres. Prudente –  Prov. CSM 788/02 e Prov. CSM 1228/06

Penitenciária de Pres. Prudente – 1ª VEC de Pres. Prudente – Res. 83/95 e Prov. CSM 1228/06

Penitenciária “Zwinglio Ferreira” de Pres. Venceslau I – VEC de São Paulo – Prov. CSM nº 1227/06

Penitenciária “Maurício Henrique Guimarães Pereira” Pres. Venceslau II – VEC de São Paulo –  Prov. CSM 1125/06 e Prov. CSM nº 1227/06

Penitenciária de Reginópolis I – Prov. CSM 897/04, Prov. CSM 931/05, Prov. CSM 1074/05 e Prov. CSM 1157/06 e Prov. CSM nº 1227/06

Penitenciária de Reginópolis II – Prov. CSM 897/04, Prov. CSM 931/05, Prov. CSM 1074/05 e Prov. CSM 1157/06 e Prov. CSM nº 1227/

CDP Ribeirão Preto – VEC de Ribeirão Preto – Prov. CSM 788/02

Penitenciária de Ribeirão Preto – VEC de Ribeirão Preto – Prov. CSM  639/99

Penitenciária Feminina de Ribeirão Preto – VEC de Ribeirão Preto – Prov. CSM 816/03

Centro de Ressocialização Feminina de Rio Claro - VEC de Rio Claro – Prov. CSM 816/03 e Prov. CSM 821/03

Centro de Ressocialização Masculino de Rio Claro – VEC de Rio Claro – Prov. CSM 891/04

Penitenciária “João Batista de Santana” Riolândia – VEC de São José do Rio Preto – Prov. CSM 639/99

CDP Santo André  – VEC de Santo André – Prov. CSM 788/02

CDP de São Bernardo do Campo – VEC de São Bernardo do Campo – Prov. CSM 929/05

IPA “Dr. Javert de Andrade” de São José do Rio Preto - VEC de São José do Rio Preto – Prov. CSM 537/95

CDP São José do Rio Preto – VEC de São José do Rio Preto –  Prov. CSM 816/03

Centro de Ressocialização de São José do Rio Preto – VEC de São José do Rio Preto – Prov. CSM 889/04

Centro de Ressocialização Feminino de São José dos Campos – VEC de São José dos Campos –  Prov. CSM 816/03

CDP São José dos Campos – VEC de São José dos Campos

CDP de São Vicente – VEC de São Vicente – Prov. CSM 788/02

Penitenciária “Dr. Geraldo de Andrade Vieira” São Vicente I – VEC de São Vicente

Penitenciária São Vicente II – VEC de São Vicente

Penitenciária Serra Azul I – VEC de Ribeirão Preto – Prov. CSM 788/02

Penitenciária Serra Azul II – VEC de Ribeirão Preto – Prov. CSM 788/02

CDP de Sorocaba – VEC de Sorocaba – Prov. CSM 788/02

Penitenciária “Dr. Danilo Pinheiro” Sorocaba I – VEC de Sorocaba – Res. 83/95

Penitenciária “Dr. Antonio de Souza Neto” Sorocaba II – VEC de Sorocaba – Res. 83/95

Centro de Ressocialização de Sumaré – 2ª VEC de Campinas – Prov. CSM nº 1226/06

CDP Suzano – VEC de Suzano

Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico de Taubaté – VEC de São Paulo – Com. CG 404/03 e Prov. CSM nº 1227/06

Centro de Reabilitação Feminino de Taubaté – VEC de São Paulo – Prov. CSM nº 1227/06

Centro de Readaptação de Taubaté (RDD) – VEC de São Paulo – Prov. CSM nº 1227/06

CPP “Dr. Edgard Magalhães Noronha” de Tremembé – 2ª VEC de Taubaté – Prov. CSM 1230/06

CDP Taubaté – 1ª VEC de Taubaté – Prov. CSM 1230/06

Penitenciária Feminina “Santa Maria Eufrásia Peletier” de Tremembé – 1ª VEC de Taubaté – Prov. CSM 1230/06

Penitenciária “Dr. Tarcizo Leonce Pinheiro Cintra” Tremembé I – 1ª VEC de Taubaté – Prov. CSM 1230/06

Penitenciária “Dr. José Augusto César Salgado” Tremembé II – 1ª VEC de Taubaté – Prov. CSM 1230/06

Penitenciária de Tupi Paulista – 2ª VEC de Presidente Prudente – Prov. CSM 1228/06

Centro de Ressocialização de Valparaíso – 1ª VEC de Araçatuba – Prov. CSM 1229/06

CPP de Valparaíso – 1ª VEC de Araçatuba –  Prov. CSM 784/02 e Prov. CSM 1229/06

Penitenciária de Valparaíso – 1ª VEC de Araçatuba – Prov. CSM  639/99 e Prov. CSM 1229/06

Estabelecimentos não pertencentes à rede da SAP

Cadeia Pública de Herculândia (fem.) – VEC de Tupã – Prov. CSM 889/04

Cadeia Pública de Rinópolis (masc.) – VEC de Tupã – Prov. CSM 889/04

Cadeia Pública de Tupã – VEC de Tupã – Prov. CSM 889/04

Cadeia Pública de Avaí – 2ª VEC de Bauru – Prov. 1225/06

 Home

55 Respostas to “SAP e VEC correspondente”

  1. paloma said

    eu gostaria de saber de tem algum pracedino no cdp 1 de osasco

  2. sabrina said

    gostaria de saber’a DATA prevista para o julgamento Penitenciária “Odon Ramos Maranhão” de Iperó – VEC de Sorocaba – Prov. CSM 639/99 para Marcio josé dias fogaça’

  3. isabela karina said

    Eu gostaria de saber porque um preso que sempre teve boa conduta carceraria e não é considerado de alta periculosidade vai para uma penitenciaria de rdd?como eu faço pra ele voltar para penitenciaria comum?

    • A inclusão do preso no regime disciplinar diferenciado quem determina é o juiz. Ha também as faltas disciplinares dentro da unidade que são consideradas graves, medias e leves. No entanto um preso que tem uma boa conduta carceraria,mas faz parte de uma organizações criminosas, esta sujeito ao RDD se provado a sua ligação

  4. eu gostaria de saber porque o preso que já cumpriu a sua metade da pena não pode vim cumprir o resto da pena na rua

  5. minha pergunta é: depois de ganho o regime R.S.A, ja pode ser montado beneficio R.A ? pois meu esposo está em regime R.S.A, E quer montar o R.A
    ;mesmo estando no fechado.

  6. minha pergunta é:depois q o peso gamha o r.s.a.;e cotinua no fechado, é demorado p/ ser montado r.a?. CLEUSENICE. Itapetininga-SP

  7. Paula Renata said

    gostaria de saber como funciona a rebilitação pós falta, o dr diz que é apos um ano da ultima falta, a unidade q meu marido se encontra diz um ano e um mês para cada falta, ele está no direito de lc, já reabilitou só q a unidade diz q vai sair um atestado de má conduta por causa desse prazo deles, mais existe uma súmula que diz a falta não impede o direito de condicional. e agora pago o dr pra fazer o lc ou espero a cota da casa q é mais um ano?

    • Lele said

      conforme a sumula 441 do stj não existe nova contagem de lapso para lc e nenhum outro benefício a não ser os 12 meses de reabilitação de conduta jurisprudência 198490dostj

  8. Ana Lucia Morelli romano said

    Meu filho esta preso na Penetenciaria Mario de Moura e Albuquerque Franco da Rocha P1 ele ganhou o semi aberto mais continua no fechado não só ele mais são muitos eu gostaria de saber o que eu posso fazer para ajudar ele e os outros reducando.Eu gostaria de saber quanto o governo paga para os reducando para trabalhar porque lá eles começa trabalha as cinco horas da manhã e fica até as 17:00 para ganhar 100 cem reais acho isso um abisurdo porque trabalha na cozinha porque é um serviço de muita responsabilidade,outro dia a panela de pressão explodiu no reducando e foi muito serio sera que as autoridade sabe disso,por isso estou indguinada com tudo que vem acontecendo.Por isso espero uma resposta de voces.Agradeço a todos que puder me ajudar.

    • Infelizmente tudo que a senhora relator e verdadeiro, isso também ocorre em toda a Penitenciaria da Grande São Paulo. É um absurdo, mas existem situações piores do que os seus filhos em CDPs, onde muitos presos já ganharam o semiaberto. Devido à falta de estabelecimento de semiaberto ficam e continuam no fechado. Quanto ao trabalho ele não é obrigado a trabalhar, mas o faz porque tem interesse na remissão da pena, ou seja, diminui em um dia a cada três dias trabalhados (é preciso apresentar atestado de realização do trabalho).

    • Infelizmente tudo que a senhora relator e verdadeiro, isso também ocorre em toda a Penitenciaria da Grande São Paulo. É um absurdo, mas existem situações piores do que os seus filhos em CDPs, onde muitos presos já ganharam o semiaberto. Devido à falta de estabelecimento de semiaberto ficam e continuam no fechado. Quanto ao trabalho ele não é obrigado a trabalhar, mas o faz porque tem interesse na remissão da pena, ou seja, diminui em um dia a cada três dias trabalhados (é preciso apresentar atestado de realização do trabalho).

  9. Ana Lucia Morelli romano said

    Mais lá nem isso tem remissão de pena.
    Eles trabalha mais a remissão que é bom não tem.

    • Com certeza lá tem remissão de pena, ou seja e ele já foi beneficiado, pois já ganhou o semiaberto. Já tem até direito a próxima saída temporária. O que ocorre é que ele está aguardando , nem precisa mais trabalha. Se informe direitinho à respeito disso!

  10. Ana Lucia Morelli romano said

    Mais ja que o Juiz deu a ele o semiaberto mais não tem lugar para transferi então ele tem o direito é de vim para rua.
    Ou eu estou enganada.

  11. Ana Lucia Morelli romano said

    Ele tem sim um emprego aqui fora.
    Mais vou chamar a atenção do nosso Governador vou aproveita que tenho parentes que trabalha na REDERECOD vou denuncia tudo que esta acontecendo quem sabe assim ele toma uma providencia e esquece a Copa do Mundo.

  12. ivan dos santos vale said

    gostaria de saber se um preso que teve indulto do dia dos pais e não retornou se ele tem alguma possibilidade de como não ter retornado tranformar sua pena em pagamento de multa ou prestação de serviço pois sua pena ja terminou.saiu dia 16/08/2012 não retornou e sua pena venceria dia 03/02/2013.

  13. rosa ferreira de aguiar said

    bom gostaria de sabewr como posso fazer ,para conseguir ver meu filho .pois nao tenho contiçao financeira ele esta na penitenciaria de regionopolis 1 . tem algum meiode ir gratuidamente para la pois moro em sao paulo capital zn e se ele ganha saidinha tenho q pagar? deste ja obrigada pela compreensao

  14. kelsellen cristina de moraes pinto said

    meu marido ja assinou o semi-aberto mais na vec n caiu nada ainda!!
    qnto tempo demora?

  15. meu marido se encontra retido nessa penitenciaria de ribeirao preto,e eles e muito mal tratados,os agente nao tem um pingo de educasao,dia de visita entra 1tapoer e a comida e tudo misturada pareceno lavage.visita e tratado pior que lixo.os agente fas tudo pra provca os preso.depois que eles agride os funcionario sao errado.esses funcionario merece punisao por sao pagos e nois visita merecemos se tra tadas com respeito ok.

  16. celia andre dos santos said

    eu gostaria de saber se agente e obrigado a ser humilhado na cadeia so porque o marido errou somos obrigado a ser humilhado tem como me responder isto e se o banquinho ou a porta apita o serto não e manda agente p o hospital gastamos o que não temos chega la apita e eles não toma a atitude de nos levar p o hospital quem não deve não teme ne obrigado

    • . Segundo a CF ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei, No entanto, a revista é atividade puramente administrativa e de responsabilidade direta do diretor do estabelecimento penal. Não há constrangimento algum porque se trata de um estabelecimento penal com suas normas amparada em lei. Já no caso, de criança e adolescentes é sempre acompanhado dos pais e responsável o resto é pura especulação de pessoas que não entendem as normas de segurança.

  17. Thais Silva Rocha said

    Gostaria de saber se alguém sabe quantos dias de visita é na penitenciaria Dr. Paulo Luciano Campos avare I somente o sabado ou domingo ou os dois?
    OBRIGADO

  18. Patrycia said

    Eu keria saber o raio éa cela ke se encontra o Willian aparecido Rodrigues k está preso em serra azul no cdp

  19. Deisi said

    Bom dia !

    Gostaria da lista de Jumbo de Dracena !

  20. Dayana said

    Boa Tarde!
    Gostaria de saber o seguinte o preso estava com o nome de sua ex companheira no rol e saiu da penitenciaria agora voltou, gostaria de saber se realmente é necessário esperar os 180 dias para que uma nova companheira possa visita-lo?
    Se caso a atual companheira casar no cível é possível velo antes por estarem casados no papel?
    Ele está na penitenciária de Getulina.

    Aguardo resposta

    Obrigado

  21. janyceia said

    gostaria de saber pq meu marido foi condenado no 157 a quatro anos e oito meses fechado e ja tá há um ano e oito mes no cdp de guarulhos 2 e ainda nao foi de bonde

  22. Isabelle said

    Olá gostaria de saber se Muriel Franklin da Silva se encontra na penitenciaria Dr Eduardo Oliveira Vianna em Bauru Sp ? Obrigado

  23. re nata said

    gostaria de saber se tem vam q sai de sao jose do rio preto para cr de birigui

  24. ELISANGELA said

    gostaria de saber q dia q os presos de parelheiros irao sair de saidinha e que dia q eles terao de retornar

  25. janyceia said

    Eu gostaria de saber quando um réu é condenado a 4 anos e 8 meses fechado quanto ele cumpri pra poder resp em liberdade meu esposo ganhou o semi aberto des de outubro mas continua no fechado pq isso acontece pq justiça é só pra favorecer eles mesmo pq a populaçao nada

  26. aline patrocinio said

    POR FAVOR ME AJUDEM A ENCONTRAR O PAI DA MINHA FILHA QUE A TEMPOS PERDEMOS CONTATO E ELA VIVE DOENTE PERGUNTANDO POR ELE,TAMBEM PRECISO DO AUXILIO RECLUSAO,POR FAVOR ME AJUDEM,NAO SEI O QUE FAZER O NOME DA MINHA FILHA E YASMIN CAVALCANTE E DO PAI PRESO ANTONIO GONCALVES CAVALCANTE.OBRIGADA

  27. oi eu me chamo valdinelia pereira de souza meu filho esta preso em alvaré 2 ele foi condenado no semi aberto esta comprindo castigo por falta grave teve saidinha no natal e nao voltou por motivos grave mas ja faz um ano e um més e quinze dias que ele esta comprindo castigo e nao voltou pro regime que ele foi condenado me ajude por favor .

  28. natalia barreto ricieri said

    Queria saber se isso e certo o chok entra la machuca todo os preso ter abuso de poder

    • A Realização de blitz nas unidades são sim, legitima Há todo um RIP regimento padrão como efetua-las Já o CHOQUE ou GIR entra na unidade extrapolando suas fuçoes é passivo de apuração

  29. Bom dia!

    Meu esta sob a conduta Poder Judiciario, gostaria de saber qto tempo leva o castigo por não ter ido assinar seus com promisso que estava cumprindo em semi-aberto desde do dia 08/12/2008. Quando conduziram a levarem primeiro ao 3 Distrito Santos/sp.
    Esta cumprindo o seu,mas desde do dia 09/12/2014 .Estou sem noticias desde janeiro qdo ele enviou sua correspondencia, não tive condições de ir vê-lo mais estou preocupada não é qualquer um… Tem residencia, tem Telefone , inclusive o celular ficou comigo no dia que vieram buscar dentro da sua residência, precisa de tratamento mas só com minha ordem,por favor aguardo contato,Alexandra de Oliveira Serra, Luiz Henrique de Oliveira Serra. ME parece que levaram para CDP de São Vicente, CItados em cima Não vi nenhuum que tenha nessa cidade. Moradora de Santos

    Rua República do Equador n 75/11 Tel (13) 99731-5850.e-mail aleserra_32@hotmail.com
    Aguardo retorno.
    Grata,

  30. luiza said

    olá erivaldo silva meu filho está no cdp vila independencia, e ele faz parte do pcc não é batizado mas tem um simbolo da carpa´isso impede ele de ter uma boa conduta la dentro.

  31. Pâmela Cristiane said

    gostaria de saber o que fazer quando mãe e filha vai visitar e sofre agressão verbal dentro da penitenciária de algum agente…elas entram chorando muito por ter sofrido uma grande humilhação …o marido pergunta o que aconteceu elas dizem,o marido indignado vai questionar a agressão numa boa…e é avisado que vai apanhar ….a mulher e filha são obrigadas a sair rápido para que a ameaça seja cumprida …o que fazer para denunciar este tipo de má conduta do agente…que deveria zelar pela integridade física dos visitantes…..abrigada pela atenção por enquanto!!!

    • Há vários órgãos para reclamações governamentais Federal estaduais Ongs etç… Pode fazer a reclamação direto com a SAP A Ouvidoria da SAP permite ao preso, diretamente ou por seus familiares, registrar sua sugestão, denúncia ou reclamação, bem como receber informações sobre ações da administração que lhes dizem respeito.

      O preso e a presa são cidadãos, por isso têm o direito e o dever de cumprir bem a sua pena. Ao lado de sua obrigação, eles têm o direito a um tratamento humano, sem torturas e sem pressões injustas; têm ainda o direito de se informar sobre o serviço público que lhes é prestado; enfim, como sujeitos da execução penal têm o direito de exercer um controle adequado desse mesmo serviço público.

      A Ouvidoria da SAP existe para assegurar aos cidadãos presos o respeito a seus direitos básicos.

      Como entrar em contato com a Ouvidoria?

      Endereço:
      Sala da Ouvidoria da SAP
      Rua Líbero Badaró, 600 – 4º andar – Centro
      Por correspondência:
      Ouvidoria da Secretaria da Administração Penitenciária
      Rua Líbero Badaró, 600 – 4º andar – Centro
      CEP: 01008-000 – São Paulo – SP
      Por e-mail:
      ouvidoria@sap.sp.gov.br
      Por telefone:
      Fones:
      (11) 3775-8103, 3775-8126 e 3775-8122
      Fax:
      (11) 3775-8124

      Artigo 5º da Constituição Federal, in verbis:
      Artigo 5º – Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
      XXXIV- são a todos assegurados, independentemente do pagamento de taxas:
      a) o direito de petição aos Poderes Públicos em defesa de direitos ou contra ilegalidade ou abuso de poder”

      Diretor do presídio: todo preso tem direito a solicitar audiência especial com o diretor do presídio, na qual pode expor seus problemas e reclamar a respeito de direitos violados.

      Juiz responsável: todo preso está ligado a um juiz responsável, aqueles que estão presos, mas não foram condenados ou recorrem da decisão estão relacionados ao juiz do seu processo, ao passo em que, aqueles que já foram condenados em definitivo, estão sob a responsabilidade do juiz da execução penal.O preso tem direito de reportar violações de seus direitos ao juiz que deve zelar pelo bem estar do preso, garantindo que a lei de execuções penais seja cumprida. Para solicitar uma audiência com o juiz o preso deve contactar seu advogado ou defensor público.

      Juiz da execução penal: tem como principal função garantir o cumprimento da lei de execuções penais. Em seu cotidiano, o juiz deve acompanhar as etapas de ressocialização do preso, garantindo que a pena seja cumprida dentro do que diz a lei. Cabe também a este juiz analisar o comportamento daqueles que estão presos sob sua responsabilidade e, com auxílio da avaliação de outros profissionais, decidir qual deve ser o momento certo de reinserir o preso em sociedade.

      Juiz Corregedor: é responsável por corrigir os erros e os abusos cometidos pelas autoridades penitenciárias dentro dos estabelecimentos penais.

      Ministério Público: o órgão tem o dever de acompanhar e fiscalizar a execução da pena, garantindo que ela seja cumprida de acordo com a lei, em observância aos direitos fundamentais dos presos, o que inclui, as condições para o cumprimento da pena e as regras para a concessão de benefícios. Os promotores devem realizar visitas mensais aos estabelecimentos penais, mas também podem receber denúncias de violações fora destas visitas.
      Ministério Público de São Paulo
      Rua Riachuelo, 115 – Centro – São Paulo / SP – CEP: 01007-904
      Tel: 3119-9000
      comunicacao@mp.sp.gov.br

      Conselho Penitenciário: formado por professores, profissionais da área de Direito e representantes da comunidade, o conselho é um órgão que atua em casos de indulto ou substituição da pena, além de também ser responsável pela fiscalização de execução da pena, devendo inspecionar os estabelecimentos penais.

      Conselho Penitenciário do Estado de São Paulo
      Av. Brigadeiro Luiz Antonio, 554, 8º andar, Bela Vista, São Paulo
      Tel 3107-0411

      Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária: formado por professores e profissionais da área de direito, representantes da comunidade e dos ministérios da área social, o conselho se reúne mensalmente para discutir a política criminal e penitenciária brasileira. Com relação ao sistema penitenciário, o conselho pode propor normas, metas e prioridades, fiscalizar, realizar avaliações, determinar regras para a construção de estabelecimentos penais, propor melhorias necessárias e até mesmo interditar estabelecimentos em casos de graves problemas.

      Esplanada dos Ministérios, Bloco T, Ministério da Justiça, 3º andar, sala 303, Brasília/DF. CEP: 70064-900
      Tel: (61) 2025.3463
      Web-site: http://www.mj.gov.br/cnpcp
      E-mail: cnpcp@mj.gov.br

      Departamento Penitenciário Nacional
      O Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN) tem como principais atribuições o planejamento e coordenação da política penitenciária nacional, o acompanhamento da aplicação de penas e a fiscalização dos estabelecimentos prisionais. O DEPEN recebe denúncias de desrespeito a direitos dos presos por meio da Ouvidoria do Sistema Penitenciário.

      Ouvidoria do Sistema Penitenciário
      Esplanada dos Ministérios, Bloco T, Ministério da Justiça, Anexo II, sala 611 -A, Brasília/DF. CEP 70064-901
      Tel: 61 2025-3181
      Fax: 61 2025.9611
      E-mail: ouvidoria.depen@mj.gov.br

      Conselho da Comunidade: composto ao menos por representante da Associação Comercial, da OAB e da Delegacia Seccional de Assistentes Sociais, cada comarca deve ter um conselho que tem o objetivo de representar a sociedade local e atuar para que a pena de prisão seja cumprida com o mínimo de dano para o preso, facilitando sua reintegração à sociedade ao final da pena. O conselho deve visitar mensalmente os estabelecimentos penais, entrevistar os presos, verificar se seus direitos estão sendo cumpridos e elaborar relatórios.

      Secretaria da Administração Penitenciária (SAP): a secretaria estadual tem como objetivo aplicar a Lei de Execução Penal, promovendo a ressocialização daqueles que se encontram presos em suas unidades prisionais. As denúncias de desrespeito aos direitos dos presos são encaminhadas à SAP por meio de sua ouvidoria:

      Ouvidoria da Secretaria da Administração Penitenciária
      Av. Gal. Ataliba Leonel, 556 – Santana – CEP: 02033-000 – São Paulo – SP
      E-mail: ouvidoria@sap.sp.gov.br
      Tel: (11) 3206-4704
      Fax: (11) 3206-4725
      Atendimento: de segunda à sexta-feira, das 9:00 às 17:00 horas

      Pastoral Carcerária: a organização é parte da igreja católica e tem como objetivo, além da evangelização dos presos, trabalhar para que seus direitos sejam garantidos no sistema prisional. Em seu trabalho cotidiano a pastoral visita instituições prisionais, ouve denúncias de violações e presta auxílio aos familiares dos presos.
      Praça Clóvis Bevilácqua, 351, Conj. 501 – São Paulo – SP – CEP: 01018-001
      Tel: (11) 3101-9419
      Fax: (11)3242-1983
      E-mail: pcr.n@uol.com.br
      Site: http://www.carceraria.org.br

      Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (CONDEPE): o conselho recebe, encaminha e acompanha as denúncias de desrespeito e violação aos direitos individuais e coletivos. Suas ações são divididas em áreas temáticas, dentre as quais existe a Comissão de Assuntos Carcerários.
      CONDEPE – Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana
      Endereço: Largo Pátio do Colégio, 148 – 2º Andar – Sala 24 – Sé – CEP: 01016-040
      Fone: 3291-2645; Fonefax: 3105-1693
      E-mail: condepe@justica.sp.gov.br

      Programa Começar de Novo: o programa busca mobilizar os órgãos públicos e a sociedade civil na contratação de presos e egressos do sistema penitenciário. Para isso, o Conselho Nacional de Justiça criou o Portal de Oportunidades, um web-site que reúne informações sobre vagas de trabalho e cursos de capacitação das mais diversas áreas tanto da esfera pública quanto da esfera privada.
      Endereço: Anexo I – Supremo Tribunal Federal, Praça dos Três Poderes s/n – Brasília – DF – CEP: 70175-900
      E-mail: comecardenovo@cnj.jus.br
      Fone: (61) 2326-6789

  32. Vitória Cardoso said

    Bom dia,

    Eu gostaria de saber se é necessário o numero de matricula do detento para mandar uma correspondência na Penitenciaria II de Sorocaba??

    • não necessariamente pode mandar para o endereço da PENITENCIARIA DE SOROCABA Rua Dr Altino Arantes, 622 – Bairro Jardim Paraná
      CEP 18076-302 Sorocaba – SP

      • Vitória Cardoso said

        Bom dia Erivaldo e obrigada pela resposta… Outra dúvida. Eu preciso enviar coisas como: Caixa de lápis de cor, bis, barbante, folha sulfite, enfim… várias coisas pelo correio. Qual o procedimento??? preciso tirar tudo da embalagem? ou por exemplo manter os lápis dentro da caixa? Meu medo é que não entre por não ser carta… Ou essas coisas eu posso enviar através dos visitantes???

        Desde já obrigada…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 135 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: